Menu

PM realiza mais uma fase da operação de combate à receptação de celulares roubados no Centro de Belo Horizonte

A Polícia Militar realiza nesta terça-feira mais uma fase da operação de combate à receptação de celulares roubados no Centro de Belo Horizonte. Após passar pelo Shopping Xavantes ontem, a ação também alcança o Shopping Oiapoque, na Avenida Oiapoque. Além da PM, participam da ação a Polícia Civil, Receita Federal, Ministério Público Estadual e a Prefeitura de Belo Horizonte.

Foto: Jair Amaral/EM/D.A PRESS/ Mercadorias apreendidas foram colocadas em caminhões

Desde ontem foram cumpridos 69 mandados de busca e apreensão nos boxes dos dois estabelecimentos. Até o início da tarde, 20 pessoas haviam sido presas. O material ainda não foi contabilizado, mas a Polícia Militar fala em milhares de aparelhos apreendidos, além de acessórios.

“No dia de hoje se concentra na região do Oiapoque, sempre trabalhando nos shoppings populares da região central. Até o fim do dia de hoje estamos com essa operação em andamento”, explicou o tenente-coronel Micael Henrique, comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar, em entrevista coletiva no início da tarde desta terça-feira. “Vai continuar certamente, em outros momentos, em outras datas eventuais, a gente não descarta a possibilidade retornar, além das operações pontuais que acontecem rotineiramente por parte dos esforços normais da unidade”.

“Os celulares que foram apreendidos produtos de furto e roubo foram encaminhados para a Ceflan 1 e 2, que estão agora de posse desses aparelhos. Lá certamente seria o local mais apropriado para isso. Os outros celulares que a própria Receita apreendeu e que ainda não foram checados, nós vamos buscar uma checagem posterior e verificar no boletim de ocorrência ou qualquer informação que nos ligue a pessoa que seja vítima. Nós mesmos vamos entrar em contato com essas pessoas para dizer onde estão”, detalhou o militar.

Quem teve um aparelho roubado ou furtado e quiser checar se ele está entre os aparelhos recolhidos nas Centrais de Flagrantes da Polícia Civil 1 e 2, que ficam na Região Leste de Belo Horizonte, devem apresentar o boletim de ocorrência e documentos. “Com o registro do furto do celular, isso colabora muito no momento da localização que a gente encontre também esse proprietário, o real proprietário do aparelho”, finalizou o militar.

 

Com Estado De Minas




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados