Menu

Sete Lagoas > Notícias > Polícia

PM divulga nota em relação à realização de boletins de ocorrência referentes ao Point das Fábricas

  • Categoria: Polícia

A Polícia Militar (PM) de Sete Lagoas divulgou uma nota, na tarde desta sexta-feira (06), com informações acerca da realização de registro de ocorrências que sejam referentes a clientes lesados pela loja Point das Fábricas.

Reunião aconteceu no Auditório da Rádio Musirama, em Sete Lagoas./ Foto: ReproduçãoReunião aconteceu no Auditório da Rádio Musirama, em Sete Lagoas./ Foto: Reprodução

Como foi combinado com os presentes em uma reunião feita nessa quinta (05), a PM promoverá atendimento às pessoas que quiserem efetuar boletim de ocorrência. Para isso, basta comparecer na sede do 25º BPM ou em uma das Bases Comunitárias Móveis (BSC).

Confira abaixo a nota na íntegra:

Há poucos dias atrás, uma grande quantidade de pessoas do município de Sete Lagoas e demais municípios da região, foram lesadas pelo Consórcio Point das Fábricas. Segundo informações preliminares, o número de pessoas pode chegar a 10.000 (dez mil).

Foi realizada uma audiência pública, no dia 05/12/2019, no auditório da rádio Musirama, com a presença de representantes da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, PROCON-MG, Ministério Público, Defensoria Pública, OAB-Sete Lagoas, Polícia Militar e Polícia Civil.

Em Sete Lagoas, as Bases Comunitárias Móveis (BSC), uma localizada na Praça do CAT no Centro e a outra na Av. Prefeito Alberto Moura no Nova Cidade, estarão prontas para registrar o fato.

Ainda, no 25º BPM, situado à Rua Luzia Miranda dos Santos, nº 125, São Pedro em Sete Lagoas, haverá, em expediente administrativo (segundas, terças, quintas e sextas: 08h as 12h, e 13h30min às 17h; nas quartas de 08h às 13h), na semana de 09 a 13/12, um militar para receber e registrar as ocorrências de solicitantes que comparecerem a Sede.

Os solicitantes poderão levar cópias dos documentos referentes ao fato (carnês, faturas, comprovantes de pagamentos, etc.), que serão anexados à ocorrência.

Por fim, ressalta-se que a PMMG fará o melhor possível para receber, registrar e acolher as pessoas envolvidas nessa situação.

Da Redação

Filho mata pai para defender a mãe de facadas, no Norte de Minas

  • Categoria: Polícia

Vinte e um anos de relacionamento não impediram um homem de 50 anos de tentar assassinar a ex-companheira, de 36, a facadas, na frente dos três filhos gerados no casamento, no povoado de Tocandira, em Porteirinha, na região Norte de Minas Gerais.

Cidade tem 37.627 habitantes — Foto: Reprodução FacebookCidade tem 37.627 habitantes — Foto: Reprodução Facebook

No momento do crime, nessa quinta-feira (5), um dos filhos, um jovem de 20 anos, atingiu o pai com duas pedradas na cabeça, sacou a faca das mãos dele e desferiu inúmeros golpes no pescoço do homem.

O pai não resistiu aos ferimentos e morreu na rua onde discutiu com a mulher minutos antes do crime. Já a mãe precisou ser atendida em um posto médico. Antes do filho atingir o pai, a mulher sofreu cortes nas mãos ao tentar se proteger dos golpes do ex-companheiro. Após matar o pai, o rapaz fugiu e está desaparecido desde então.

À polícia, testemunhas contaram que os três filhos e a mãe seguiam a caminho da casa onde estão morando há cerca de um mês – desde que a mulher saiu do lote que dividia com a ex-sogra e o ex-companheiro – quando foram surpreendidos pela chegada do pai dos meninos. O homem teria discutido com a ex-mulher, a ameaçado e, então, sacado a faca de uma bolsa preta com o intuito de atacá-la.

Após o primeiro golpe na mão dela, o filho de 20 anos pegou uma pedra e jogou sobre a cabeça do pai, que apesar de ter caído, se levantou e continuou com as ameaças. O jovem, então, teria atingido o pai mais uma vez com uma pedra e, ao vê-lo caído, acertou o pescoço dele com inúmeras facadas – cerca de dez, segundo a enfermeira do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) que confirmou o óbito.

Relacionamento conturbado

Discussões e ameaças eram rotina entre o casal, como disseram aos policiais amigos da família. De acordo com uma testemunha, há aproximadamente um mês a mulher de 36 anos se mudou para evitar o ex-companheiro. No entanto, na noite de quarta-feira (4), após uma discussão entre os dois, ela decidiu deixar o imóvel e passar a noite na casa de amigos. Algumas horas após a saída dela, seu ex-marido, como conta a testemunha, bateu na porta da residência e, sem retorno, se escondeu em uma casa abandonada, onde ficou esperando a ex-mulher.

Outra testemunha, um homem de 46 anos, declarou que conhece o casal e que há muito tempo o homem ameaçava a ex-companheira de morte. As agressões verbais teriam se tornado mais intensas no último mês, desde que ela saiu da casa dele. Por causa disso, mesmo depois de se mudar para o novo endereço, a mulher constantemente saía para dormir com os filhos em outros lugares para se proteger. Muitas vezes, o homem a encontrava e dizia que, se ela não reatasse o relacionamento, iria matá-la, como registrado no boletim de ocorrência.

Conciliação

Após ser atendida no posto médico, a mulher de 36 anos confirmou aos militares que há bastante tempo recebe ameaças do ex-companheiro. A última aconteceu quando ela foi até a casa dele para medicar e cuidar da ex-sogra. Naquele dia, o homem ameaçou ingerir veneno caso ela não o aceitasse de volta. Ela propôs algumas condições, entre elas que ele começasse um tratamento psiquiátrico, o homem negou e garantiu que a mataria.

Apesar dos rastreamentos, o jovem de 20 anos que matou o pai não foi encontrado. A mulher levou alguns pontos nos dedos da mão direita, decorrentes de suas tentativas de se proteger das facadas desferidas pelo ex-companheiro.

Com O Tempo

Subcategorias

Links patrocinados