;
Menu

Sete Lagoas > Notícias > Polícia

Mulher é assassinada no bairro Montreal

  • Categoria: Polícia
  
Na tarde deste domingo, 12, por volta de 13h15, a Polícia Militar registrou um homicídio em Sete Lagoas.  Ao chegar na Rua das Zíneas, Bairro Montreal, os militares encontraram uma mulher de 39 anos, proprietária de um bar, sem vida. Foi constatada uma perfuração no lado direito do tórax da vítima, proveniente de disparo de arma de fogo, e um corte na barriga. Quando a PM chegou no local, foi informado por testemunhas, que ouviram barulho de disparo de arma de fogo e em seguida avistaram duas pessoas saindo do estabelecimento e evadindo em uma bicicleta. A gaveta do caixa estava aberta, com o dinheiro revirado. Após os trabalhos da perícia técnica, o corpo foi encaminhado ao IML local. A autoria do delito e o motivo ainda não foram identificados. A Polícia Militar destaca que a participação da comunidade para elucidar este tipo de crime torna-se imprescindível. Dessa forma, as pessoas podem denunciar os suspeitos, repassando as informações à polícia militar ou civil, sem a necessidade de se identificar.

Da redação

Onda de assaltos aterroriza moradores do bairro Boa Vista

  • Categoria: Polícia

Moradores e comerciantes do bairro Boa Vista estão alarmados e atônitos com a ousadia de ladrões naquela região da cidade. Virou rotina, durante o sono na madrugada, as casas e comércios serem invadidas e bens furtados. Em um curto período de apenas cinco dias, um bar na Rua Goiás foi “visitado” três vezes durante a noite. Por sorte, o alarme disparou em todas as oportunidades e apenas dois celulares foram levados. As vítimas apontam no vício em drogas – principalmente o crack – o motivo de tanto assaltos.

Prejuízo considerável teve o pai do comerciante Dario Viana Lima, o Ceará, que tem bar de mesmo nome na rua Santa Catarina. Há pelo menos 15 dias, por volta de quatro horas da manhã, um ladrão conseguiu superar uma altura de pelo menos 14 metros, entrar pelo basculante do banheiro e levar R$ 3 mil. “Entrou no quarto do meu pai, enquanto dormia, e fez uma limpa. Além do dinheiro, levaram jóias. O mais impressionante foi a altura que subiu e ainda entrar por um espaço mínimo. A polícia deu assistência, mas depois que leva, fica quase impossível de recuperar”, considera.


O também comerciante Marcos Alberto Marins afirmou que teme dormir em casa. Entre os dias 26 e 30 de julho seu bar, na rua Goiás, foi arrombado três vezes. Em cômodos anexos ao estabelecimento ele mora com a mulher Kirina Maria Martins e os filhos. “Só levaram dois celulares nestas três invasões, graças ao alarme. Em uma dessas oportunidades cheguei a pegar um ladrão aqui dentro. O amarrei, mas quando fui acionar a polícia, ele conseguiu se desprender das fitas isolantes que o imobilizavam. O problema é que, enquanto dormimos, tememos ser surpreendidos por um desses marginais. Infelizmente, sabemos quem é a maioria, normalmente usuários de drogas que perambulam pelo bairro Boa Vista”, afirma.


O aposentado Sinval Pereira da Cunha, 83, teve toda a compra de mantimento do mês levado pelos delinqüentes. Enquanto dormia, pelo menos cinco pessoas entraram em sua casa, na rua Alvim Fernandes, também no Boa Vista. O seu filho, Jorge Ferreira, surpreendeu os ladrões. “Eram vários, levaram toda a compra do supermercado. O prejuízo foi de pelo menos R$ 400,00. Na correria, deixaram para trás uma sacola cheia de carne. Cheguei de madrugada em casa, senão teriam levado tudo. Deixei de fazer um curso para ficar em casa com meus pais, que são idosos e agora temem ficar sozinhos”, afirmou Jorge.


Outros moradores tornaram-se vítimas também nas ruas Eurico Souza Gomes e João do Vale. A dona de casa Leila Avelar, 59, acordou assustada com barulhos em cima do telhado. Ao verificar pela janela, avistou um homem, que tentava entrar pelo teto, retirando as telhas. Drama parecido viveu L.M., proprietária de uma loja na João do Vale. “Acordei de madrugada e, dentro de um dos quartos, estava um rapaz. Não levou nada, se assustou ao me ver e saiu correndo. O pior é se fizesse alguma coisa comigo enquanto eu dormia. Todos estes jovens são movidos por drogas. Certamente trocam tudo que conseguem por elas. É comum vê-los fazendo uso em plena luz do dia”, finalizou. A Polícia Militar foi procurada, mas não se manifestou sobre o assunto.


Por Celso Martinelli

Subcategorias