Menu

Prefeito Leone Maciel fala das conquistas e desafios nesses 40 dias de mandato

Em entrevista exclusiva ao SeteLagoas.com.br, o prefeito Leone Maciel fala deste início de sua administração, relatando as dificuldades que está enfrentando e as conquistas que já obteve neste pouco tempo.

Aos 40 dias de governo, Leone Maciel confessa que não lhe é permitido sonhar, apenas tem o direito de fazer o básico. “Vai dar certo. Devemos não negamos e vamos pagar, mas sem atrapalhar a saúde, os salários dos funcionários, tapa buraco, capina de rua, ou seja, sem interferir nas prioridades do município”, garante.

Algumas conquistas foram alcançadas, como o funcionamento do Posto de Atendimento do bairro Belo Vale, a manutenção do contrato com o Hospital Nossa Senhora das Graças, a instalação da 19ª Região de Integrada de Segurança Pública, a inauguração da Avenida Giovanni Stevanato e o abono salarial de R$ 107 para servidores que ganhavam menos que o salário mínimo.

Nem só coisas boas ocorreram nesses 40 dias. Segundo o secretário de Fazenda, Cássio Marcílio, a gestão anterior entregou a prefeitura com uma dívida de aproximadamente R$ 380 milhões, sendo um montante de quase R$ 186 milhões de restos a pagar, que são contas deixadas pela administração anterior, não pagas e que estão em processo de cobrança pelos credores da Prefeitura Municipal de Sete Lagoas, e o restante em dívidas fundadas. “O valor seria mais alto, caso não tivéssemos conseguido cancelar alguns convênios e empréstimos”, explica.

Nesse pouco tempo de mandato, a nova administração já implementou várias ações para fomentar recursos e recuperar o crédito do município. “A prefeitura não tem crédito nenhum”, lamenta Leone, que frisa que irá abrir uma licitação para auditar todas as contas da prefeitura. Algumas dessas ações foram o Programa de Recuperação de Crédito, conhecido popularmente como anistia fiscal, e a extrajudicialização de tributos, que irão facilitar ao cidadão o pagamento de suas dívidas com o município.

Outra medida foi o enxugamento da folha de pagamento em R$ 3 milhões. O município também tem R$ 6 milhões em precatórios, e deve ser liberado para a prefeitura 70% desse total. Devido a esses levantamentos de recursos, será possível o pagamento gradual dos débitos.

As perspectivas do prefeito para os próximos meses é “manter recursos para sanear a saúde, tapar buracos e capinar as ruas, porque daqui a pouco, com o período chuvoso, os buracos aumentam e vem o problema do mato”, revela Leone Maciel.

Foto ilustrativa: Reprodução/facebbok.comFoto ilustrativa: Reprodução/facebbok.com


Por Ana Amélia Maciel




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados