Menu

Câmara nomeia CPI que vai investigar contrato entre prefeitura e Turi

O presidente da Câmara Municipal, Claudio Caramelo (PRB), divulgou, durante a Reunião Ordinária dessa terça-feira (30), a composição da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai apurar possíveis irregularidades no contrato celebrado entre a prefeitura e a concessionária do transporte coletivo, Turi. A comissão tem 120 dias, prorrogáveis, para apresentar o resultado do trabalho.

A CPI foi composta depois que o Requerimento 729/2017 de Milton Martins foi aprovado / Foto: Ascom CâmaraA CPI foi composta depois que o Requerimento 729/2017 de Milton Martins foi aprovado / Foto: Ascom Câmara

Pelo bloco parlamentar PDT/PP/PV foram indicados como efetivos Ismael Soares (PP) e Rodrigo Braga (PV) e como suplente Renato Gomes (PV). Milton Martins (PSC) e Fabrício Nascimento (PRB) foram os indicados pelo bloco PSDB/PSC/PRB/PMDB, que terá Gilberto Doceiro (PMDB) como suplente. Fechando a composição, Gislene Inocência (PSD) foi indicada como membro efetivo e Beto do Açougue (PSD) como suplente pelo bloco PSD/PSL.

A CPI foi composta depois que o Requerimento 729/2017 de Milton Martins foi aprovado. Para o autor, a Turi rompeu o contrato “mais uma vez” depois que divulgou o último reajuste nas tarifas do transporte coletivo. A elevação foi de aproximadamente 16% passando R$ 2,85 para R$ 3,30. “O contrato seria de R$ 2,71 conforme ela (Turi) apresentou no seu edital de licitação”, justificou Milton na Reunião Ordinária do dia 16 de maio.

O ATO 23.959 de 2017 que institui a CPI já foi publicado na edição do dia 26 de maio do Diário Oficial do Legislativo. Os vereadores efetivos se reunirão, nos próximos dias, para traçar um cronograma de trabalho.


Da Redação com Ascom Câmara




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados