Menu

A importância do autocuidado / Coluna / Mirela Leal / Psicologia

“Hábito de prestar atenção em si mesmo”: definição simples e objetiva de autocuidado. Uma consciência a respeito da própria saúde, tanto física quanto mental, visando o bem-estar como um todo.

Foto ilustrativaFoto ilustrativa

O autocuidado com a saúde física passa por uma boa alimentação, prática de atividade física, exames médicos regulares, uma boa higiene do sono, entre outras ações.

Mas, para além da saúde física, o autocuidado também deve estar voltado para a saúde mental e emocional. Nesse ponto, podemos relacionar esse cuidado com um aspecto muito importante: a autoestima.

Entendemos autoestima como sentimentos e pensamentos que um indivíduo tem sobre o seu próprio valor, sendo ainda a combinação e o equilíbrio de três aspectos diferentes: autoconceito, autoeficácia e autoimagem. O autoconceito é o conhecimento de características particulares incluindo qualidades e limitações. A autoeficácia corresponde à noção de competência, ou seja, o saber da própria capacidade. E a autoimagem seria a percepção e a relação com o próprio corpo.

Uma pessoa com uma autoestima saudável atribui maior significado ao seu valor, a relação consigo mesma é mais positiva, melhorando também suas relações interpessoais. Passa a ser mais autônoma e independente, orientando-se para suas metas pessoais e experimenta com menor intensidade medos e ambivalência diante das dificuldades.

Cultivar o hábito do autocuidado leva, consequentemente, ao fortalecimento da autoestima e ao bem-estar psicológico, uma vez que quem procura atender às próprias necessidades demonstra uma atitude positiva em relação a si mesmo, sentindo-se mais realizado.

Buscar um autoconhecimento, observando a forma que experimenta as emoções e a qualidade dos próprios pensamentos. Reservar um tempo para desconectar-se da rotina e desfrutar momentos com a família e amigos. Reconhecer e estimular suas habilidades. Praticar um hobby, uma atividade que promova tranquilidade e diversão. Respeitar as próprias limitações e diante de maiores dificuldades não hesitar em buscar ajuda. Todas essas são práticas de autocuidado que influenciam não apenas na autoestima, mas na saúde mental como um todo.

FONTE:
ALBUQUERQUE, C. M. S; OLIVEIRA, C. P. F. Características psicológicas associadas à saúde: a importância do autoconceito. Revista Millenium, 2002.

Graduada em Psicologia (FCV), pós-graduanda em Terapia Cognitivo-Comportamental (Instituto Cognitivo). Psicóloga Clínica na Empremed - Clínica Médica e no consultório Vínculos Psicologia Clínica e Saúde.