Menu

Coluna / Distopia / Caos

Há pessoas de paz
Há pessoas de caos
Que se desconstroem
Com palavras de fogo
Com sussurros de gelo
Que minam as esperanças
Daqueles que vivem nas águas

Foto: Nuno KaramFoto: Nuno Karam

Ávidos pela fragrância das flores
Pela leveza do ar
Pela suavidade das nuvens
Pelo brilho das estrelas
Que há muito partiram
Para a eternidade de um arco-íris
Para o festival de cores de um mundo
Que nós, meros homens de barro
Com nossas mentes insanas, profanas,
Somos incapazes de vislumbrar



Paula Kilesse cursa Sistemas de Informação e escreve contos e poesias. A coluna Distopia tem como objetivo expandir seu universo, levar suas histórias para a população da cidade e indicar trabalhos similares ao seu; que destoam do usual.




Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar