Menu

Sete Lagoas > Notícias > Cidades

Prefeito realiza visita as obras no Bairro Eldorado

  • Categoria: Cidades
O prefeito Mário Márcio Maroca realizou uma visita ao Bairro Eldorado, em Sete Lagoas para acompanhar o trabalho da Secretaria de Obras, que há uma semana vem recuperando as principais vias de acesso a esse bairro. 

Segundo Maroca, o processo de recuperação veio a partir de uma demanda local, tendo em vista o estado de conservação das vias do bairro. “Estava urgente a recuperação, principalmente da rua Afonso Viana de Paula, na entrada do Eldorado”, comenta o prefeito, ao conversar com os trabalhadores da obra.
 
De acordo o supervisor da Secretaria de Obras, Rômulo Carvalho Silva, foram retirados e refeitos 480 m² de asfalto nas principais vias do bairro, além da operação tapa-buracos, que será realizado na grande maioria das ruas. A previsão é de que até o fim deste mês as obras tenham sido finalizadas. 
 
 
 
 
 
 
da redação com informações da SECOM/Prefeitura de Sete Lagoas 

Sete Lagoas se prepara para "nova" lei sobre o código do consumidor

  • Categoria: Cidades
Os estabelecimentos de Sete Lagoas já devem se preparar para a nova lei que passa a valer partir desta quarta-feira, dia 21 de julho, referente ao código do consumidor. Segundo o a nova determinação, todos os estabelecimentos comerciais do país serão obrigados a manter, para consulta dos clientes, pelo
menos um exemplar do Código de Defesa do Consumidor (CDC).  A norma do Ministério da Justiça foi publicada na edição desta quarta-feira do Diário Oficial da União.De acordo com a Lei 12.291/2010, o descumprimento da norma resultará em multa no valor de R$ 1.064,10. A lei estende para todo o país o que, antes, era aplicado apenas em alguns estados. Os estabelecimentos comerciais devem fixar em local visível uma placa com a seguinte informação: “Este estabelecimento possui exemplar do Código de Defesa do Consumidor, Lei nº 8.078, de 11 de setembro de 1990, disponível para consulta”.

Segundo o Procon de Sete Lagoas, a ação será muito vantajosa para os consumidores, tendo em vista que muitas vezes ele não sabem ao certo os seus direitos e que são “induzidos” a comprar produtos que não estão de acordo com suas necessidades. Dona de uma loja de sapato na cidade, Maria das Graças Souza conta que não tem o código no local onde trabalha, mas que a ação vai ajudar a minimizar determinadas “dores de cabeça” vividas pelos vendedores no dia-dia. “As pessoas as vezes compram sem saber o que pode e o que não pode. Com a iniciativa vai ser mais fácil até de argumentar com o cliente”, adverte.

da redação 

 

 

Links patrocinados