Menu

Carne produzida em Minas Gerais mostra qualidade e exportações avançam

Os números, divulgados pela Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) com base em dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), mostram que a Operação Carne Fraca, da Polícia Federal (PF), deflagrada em meados de março, não causou impactos significativos na cadeia produtora do estado no período analisado.

As exportações mineiras de carnes registraram faturamento de 241,7 milhões de dólares no primeiro trimestre do ano, com crescimento de 30,7% em relação ao primeiro trimestre de 2016. Também houve crescimento no volume exportado, de aproximadamente 10%, alcançando 97,2 mil toneladas.

Foto: Divulgação/SeapaFoto: Divulgação/Seapa

Na avaliação do superintendente de Abastecimento e Economia Agrícola da Seapa, João Ricardo Albanez, o mais provável é que os efeitos da operação tenham impacto sobre os preços e não sobre o volume exportado. “O Brasil é um player importante entre os principais países exportadores, respondendo 17% da carne bovina, 10,9% da carne suína e 38,6% da carne de frango. Os países importadores não podem abrir mão da produção brasileira, mas como o preço de todas as carnes vinha numa tendência de crescimento, o mercado pode tentar influir nos valores negociados”, avalia.

Assim como a carne, os números gerais do agronegócio mineiro apresentaram bom desempenho de janeiro a março deste ano. O setor contribuiu com 27,9% da pauta mineira de exportações no primeiro trimestre, totalizando US$ 1,9 bilhão e crescimento de 16,9% em relação ao primeiro trimestre do ano passado, segundo a Seapa.

Segundo Albanez, os números sinalizam resultados promissores para as exportações mineiras. “Como houve declínio de 4% em relação ao volume exportado, os dados estão demonstrando uma valorização dos preços dos produtos agrícolas no mercado externo”, explica.

O principal produto da pauta de exportações do agronegócio continua sendo o café, que representou, no primeiro trimestre, 51,6% do total exportado pelo segmento. O valor alcançado com a comercialização foi de US$ 965,8 milhões, indicando aumento de 17% em relação ao registrado no mesmo período do ano passado.

Os principais países importadores do agronegócio mineiro, no primeiro trimestre, foram China (15,4%), Estados Unidos (11,5%), Alemanha (11,5%), Itália (6,8%) e Japão (5,7%).

Exportações do Agronegócio – 1º Trimestre 2017
Café – US$ 965,8 milhões (51,6% do agronegócio mineiro)
Carnes – US$ 241,7 milhões (12,9%)
Complexo Sucroalcooleiro – US$ 190,7 milhões (10,2%)
Complexo Soja – US$ 220,8 milhões (11,8%)
Produtos Florestais – US$ 141,7 milhões (7,6%)


Com Agência Minas




Publicidade
Publicidade

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar