;
Menu

Sete Lagoas > Notícias > Região

Chuva de granizo causou prejuízos em toda região metropolitana

  • Categoria: Minas
Na tarde de ontem, a região metropolitana de Belo Horizonte, enfrentou uma  forte chuva de granizo por cerca de 15 minutos. Os motoristas que tiveram tempo, saíram dos seus carros correndo para se esconder em algum lugar. No entanto, muitos outros passaram aperto e tiveram que permanecer dentro do automóvel. O estrago após a passagem da chuva foi enorme. Muitos veículos ficaram todos amassados e alguns tiveram danos maiores como parabrisas quebrados. O governador Aécio Neves, destacou ações para minimizar estragos das chuvas. Nos próximos meses, como ocorre em todos os anos, as chuvas se tornam preocupação do Estado e da população.
 
O governador afirmou que o Governo do Estado dispõe de um planejamento prévio para atuar junto à população no período de chuvas iniciado nesta semana. Segundo ele, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec/MG) já vem realizando ações preventivas com o objetivo de diminuir os danos que as fortes chuvas podem causar nas diversas regiões do Estado. Na manhã desta quarta-feira, a Cedec divulgou o Plano de Emergência Pluviométrica 2008/2009 que prevê ações de prevenção, socorro, assistenciais, reabilitadoras e reconstrutivas destinadas a evitar e minimizar transtornos causados pelas chuvas.

“Estamos atentos aos indicadores meteorológicos para nos antecipar aos problemas. Mesmo se tivermos um vigor das chuvas maior ainda, teremos menos danos, porque há uma ação hoje preventiva. Todos os órgãos do Estado, coordenados, junto à Defesa Civil, reunidos permanentemente por 24 horas, estão monitorando os problemas para que cheguemos o mais rapidamente possível. Agora, sempre trabalhamos nessa área com o imponderável. Espero que não tenhamos problemas muito graves, mas posso dizer que o Estado nunca esteve nesses últimos anos tão preparado como está hoje”, disse Aécio Neves, em entrevista, durante solenidade de inauguração da nova sede da Organização das Cooperativas de Minas Gerais (Ocemg), em Belo Horizonte.

Segundo o governador, todo o Governo de Minas está em alerta e várias equipes da Defesa Civil já estão em campo auxiliando a população de cidades atingidas pelas chuvas do início desta semana. O município de Carandaí, na região Central, foi uma das mais atingidas até o momento.

Atualmente, dos 853 municípios mineiros, 598 possuem Coordenadora Municipal de Defesa Civil (Comdec).
 
 
Da redação 
com AGÊNCIA MINAS
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
Entendam o fenômeno da chuva de granizo:
 

 
1 - As temperaturas elevadas e o alto índice de umidade relativa do ar favorecem a formação de nuvens de tempestade.

2 - No interior dessas nuvens, ocorrem intensas correntes de ar, ascendentes e descendentes, onde a temperatura fica abaixo de -80°C.

3 - O vapor d’água que está na atmosfera é empurrado para as regiões mais altas das nuvens, onde a temperatura é menor, e se congela.

4 - Congelado, o vapor adquire um peso maior que a gravidade, precipitando em forma de gelo, fenômeno conhecido como chuva de granizo.

A queda de granizo na Grande BH ocorreu dois dias depois da tempestade de gelo que devastou parte da cidade de Carandaí, na Região Central, a 137 quilômetros da capital. Mais de 1 mil moradores ficaram desabrigados e 80% dos imóveis foram destelhados. Segundo o coordenador do MG Tempo/Cemig/PUC Minas, o meteorologista Ruibran Reis, a chuva de granizo que atingiu a Grande BH não era esperada e é muito semelhante aos fenômenos meteorológicos que causam os tornados. “São fenômenos provocados pelo aquecimento global. É a resposta da natureza às agressões do homem. Minas não está livre da ocorrência de tornados”, afirma.
 
Fonte: Estado de Minas