Menu

Sete Lagoas > Notícias > Região

Aécio defende apoio da Unesco para Instituto Hidroex

  • Categoria: Minas
O governador Aécio Neves se reuniu nesta quinta-feira (30), em Paris, com o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Koichiro Matsuura. Durante o encontro, o governador defendeu a instalação do Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Águas (Instituto Hidroex) em Minas Gerais, e agradeceu o apoio que vem recebendo para que o Centro possa ter a chancela da Unesco. O Hidroex foi idealizado para ser o difusor de conhecimento sobre a questão das águas para a América Latina e África.

De acordo com os diretores da Unesco, é praticamente garantida a aprovação Instituto Hidroex, por ele estar estruturado de acordo com as normas da Unesco e ter os mesmos objetivos defendidos pela agência da ONU na questão do Meio Ambiente. A expectativa é que o instituto seja oficializado ainda este ano, durante a convenção geral da Unesco, como um Centro de Categoria II da Unesco – de reconhecimento mundial.

“Minas Gerais é o principal fornecedor de água potável para o país. Isso nos faz ter responsabilidades ainda maiores sobre esta questão. Portanto, será o principal centro da América Latina para que possamos discutir com seriedade a questão da água, as suas variáveis, as sua utilização adequada. De alguma forma, isso vai inspirar outros países, já que a idéia é que esse centro tenha um intercâmbio com outras nações, inclusive, da África”, disse Aécio Neves, após o encontro.

O diretor-geral adjunto da Unesco, Márcio Barbosa, disse que o projeto o interessou desde o início porque viu nele a solidariedade que a Unesco busca difundir entre os países. “A criação do Hidroex vai além dos méritos de estudos, qualificação de pessoal. Ele me sensibilizou pelo espírito de solidariedade que carrega”, afirmou Barbosa.

Patrimônio hidrológico

O projeto para a implantação do Hidroex em Minas Gerais começou a ser discutido em 2001. A proposta foi apresentada pelo Governo de Minas, com apoio do governo federal e também de entidades do terceiro setor e organismos internacionais ligados ao Meio Ambiente, como o Conselho Mundial de Águas e da Green Cross International. O Instituto está sendo criado a partir de uma parceria entre a Unesco, o governo federal e o Governo do Estado e será um centro de estudos e referência para conservação do patrimônio hidrológico da América Latina.

“Além de possibilitar a parceria com países da América do Sul, o Hidroex também estará voltado para as análises de necessidades, envolvendo recursos hídricos, dos países africanos de língua portuguesa”, explicou o embaixador junto à Unesco, João Carlos Souza Gomes.
Após o encontro com o diretor-geral da Unesco, Aécio Neves se reuniu com o diretor-geral adjunto da Unesco, Márcio Barbosa, com o assessor especial da Secretaria Geral, Oskar Klingl; com o diretor do Programa Hídrico Internacional, Andras Szollosi-Nagy, e com o secretário do Programa, Alberto Telejadas-Guilbert.

Investimentos

Em fevereiro deste ano, o governador Aécio Neves e o ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, anunciaram a liberação de R$ 18,1 milhões para as obras de conclusão do Instituto Hidroex. Os investimentos possibilitam a finalização da estrutura física do Centro, com laboratórios, biblioteca, restaurante, alojamentos, auditórios, salas de aula, reitoria, além de uma vila olímpica com quadras e piscinas, espaço cultural, complexo de educação à distância e casa de hóspedes.

Também foi anunciado pelo governador o envio, em breve, de projeto de lei à Assembléia Legislativa que garantirá autonomia administrativa e jurídica do Hidroex, atendendo exigência da Unesco.

Além dos R$ 18,1 milhões liberados para o Hidroex, está em fase de levantamento técnico para licitação o investimento, por parte do Governo de Minas, de outros R$ 11,7 milhões que serão destinados ao Complexo de Laboratórios e de Educação a Distância. Os recursos permitirão a construção do prédio e a compra dos equipamentos necessários.

A sede do Hidroex está sendo construída a partir da estrutura física que pertencia ao Centro Nacional de Educação Profissional em Cooperativismo, Gestão Ambiental e Turismo (Cenep). Está em andamento a construção de laboratórios que tenham como foco o ensino e pesquisa da ciência da água.

A elaboração pedagógica do projeto foi trabalhada para criar uma moderna estrutura de educação à distância, com salas de vídeo conferência, estúdio de TV para a difusão de práticas ligadas à água, estúdio para gravação de aulas.

Medalha da Inconfidência

Antes do encontro com a diretoria geral da Unesco, Aécio Neves esteve com embaixadores na representação do Brasil na Unesco, quando condecorou com a Medalha da Inconfidência o embaixador do Brasil na França, José Maurício Bustani, o embaixador junto à Unesco, João Carlos Souza Gomes, e os diretores da Unesco Márcio Barbosa e Richard Megank.

A Medalha da Inconfidência é a mais importante comenda concedida pelo Governo de Minas. É entregue anualmente às personalidades que contribuíram para o desenvolvimento do Estado e do Brasil. A medalha foi criada em 1952 pelo então governador Juscelino Kubitschek.

Durante a agenda oficial na sede da Unesco, em Paris, o governador Aécio Neves esteve acompanhado dos deputados federais Nárcio Rodrigues e Arlindo Chinaglia, do subsecretário de Assuntos Internacionais de Minas Gerais, Luiz Antônio Athayde, do subsecretário de Ensino Superior de Minas Gerais, Octávio Elíseo, e da diretora executiva do Inhotim, Ana Lúcia Gazzola.
 
 
Agência Minas

Links patrocinados