Menu

Sete Lagoas > Notícias > Região

Aécio Neves participa do Dia de Minas Gerais em Mariana

  • Categoria: Minas
 O governador Aécio Neves presidiu, nesta quinta-feira (16), em Mariana, primeira cidade e capital do Estado, a cerimônia oficial do Dia de Minas Gerais. Durante a solenidade, foram condecoradas com a medalha comemorativa 48 personalidades e instituições, além de terem sido celebrados os 30 anos da criação do Dia de Minas.

Ao lado do ex-presidente Itamar Franco e do deputado federal Ciro Gomes, o governador defendeu a aprovação das reformas constitucionais, como forma de preparar o Brasil para o novo momento do cenário econômico internacional, onde os países emergentes passaram a ocupar papel de destaque.

“É hora de corajosamente fazermos as reformas constitucionais necessárias e ainda inconclusas. É hora de diminuirmos a carga insuportável de ônus sobre a produção, para que o crescimento avance com naturalidade, e privilegie aqueles que lutam com o seu trabalho. É hora de democratizarmos as oportunidades. É hora de um novo compromisso com a educação e a formação profissional, para que avancemos ainda mais. É hora de finalmente fecharmos os grandes abismos da desigualdade que ainda separam injustamente os brasileiros”, afirmou o governador, em seu pronunciamento.

Segundo o governador, a estabilidade econômica alcançada no Brasil nos últimos anos não é suficiente para o novo papel do país na economia mundial. “Não nos basta mais termos alcançado inédita credibilidade internacional, ao mantermos os fundamentos econômicos instalados há uma década e meia”, destacou.

Comemorações

O Dia de Minas é celebrado anualmente em 16 de julho, data do aniversário de Mariana. As comemorações começaram com uma sinerata, quando os sinos das igrejas de Mariana tocam durante 15 minutos. Em seguida, o governador foi recebido na Praça Minas Gerais com honras militares e passou a tropa da Polícia Militar em revista.

Já no palanque, ao lado das autoridades e do orador oficial da cerimônia, o professor e reitor Candido Mendes de Almeida, Aécio Neves assinou o ato de transferência simbólica da capital do Estado para a cidade de Mariana.

O prefeito de Mariana, Roque Camêllo, homenageou o ex-governador de Minas Gerais, Francelino Pereira, com uma placa alusiva aos 30 anos da solenidade, já que em 1979, Francelino sancionou a lei que instituiu o Dia de Minas. Em 1977, o próprio Roque Camêllo apresentou o projeto que institui a data comemorativa.

Em 1989, o dia 16 de julho foi declarado Data Cívica do Estado e instituída como Semana de Minas aquela em que recaísse o 16 de julho com celebrações cívicas em todo o Estado.

Medalha


A Medalha Comemorativa do Dia do Estado de Minas Gerais foi instituída por decreto municipal, em 1980. Entre os agraciados deste ano estiveram personalidades como o deputado Ciro Gomes, o senador Eduardo Azeredo, o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, o escritor Fernando Morais, o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Sérgio Resende e o secretário de Estado de Cultura, Paulo Brant, além de deputados, prefeitos e empresários. Também participaram da cerimônia o procurador geral de Justiça do Estado, Alceu Marques, e a secretária de Estado de Turismo, Érica Drumond.

Também foram homenageados com placas comemorativas o Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais e a Academia Mineira de Letras que, neste ano de 2009, comemoram o seu centenário.

O governador Aécio Neves entregou ainda um prêmio à estudante Danielle Maria de Castro Ferreira, vencedora de concurso de redação sobre o Dia de Minas.

Mariana

A cidade de Mariana foi fundada em 16 de julho de 1696, quando bandeirantes encontraram ouro no ribeirão Nossa Senhora do Carmo. Ás suas margens, nasceu o arraial de Nossa Senhora do Carmo, que logo se transformou em um dos principais fornecedores de ouro para Portugal e, pouco tempo depois, tornou-se a primeira vila criada na então Capitania de São Paulo e Minas de Ouro. Lá foi estabelecida também a primeira capital.

Em 1745, por ordem do rei D. João V, a região foi elevada à cidade e nomeada Mariana – uma homenagem à rainha Maria Ana D’Austria, sua esposa. Transformando-se no centro religioso do Estado, nesta mesma época, a cidade passou a ser sede do primeiro bispado mineiro.
 
Agência Minas

Links patrocinados