Menu

Coluna / Álvaro Vilaça / Tempo Esportivo / A nova chance das seleções masculina e feminina de futebol

Foram as seleções sul-americanas que deram toda a credibilidade para Tite na Seleção Brasileira. Ele assumiu com o time comandado por Dunga capengando nas Eliminatórias para a Copa do Mundo na Rússia. A equipe estava em sexto lugar entre os dez que disputavam vagas para o Mundial. A situação era dramática e as perspectivas não estavam nada boas. Havia no ar o medo de, pela primeira vez, o Brasil ficar de fora de uma Copa do Mundo.

A última vez que o Brasil jogou no Maracanã, venceu a Espanha por 3 x 0 e conquistou o título da Copa das Confederações./ Foto: ReproduçãoA última vez que o Brasil jogou no Maracanã, venceu a Espanha por 3 x 0 e conquistou o título da Copa das Confederações./ Foto: Reprodução

Mas, depois de uma campanha irrepreensível, Tite transformou a tensão em empolgação.  

O Brasil partiu para o Mundial como um dos grandes favoritos e a possibilidade de conquista do hexacampeonato mundial era algo real. Veio o vexame na Rússia!

Mas nada melhor do que ter de novo 'os hermanos' sul-americanos pela frente. E os convidados, sem competitividade e de pouca expressão: Japão e Qatar.

Na disputa de uma Copa América, torneio que o Brasil não vence há 12 anos e atuando dentro do território nacional, a chance de uma volta por cima está aí, novamente. 

O Brasil tem atuado muito pouco por aqui. A última vez foi em 2017, diante do Chile, em São Paulo. Desde então, a árabe ISE e a britânica Pitch exercem seus poderes de donas dos amistosos da Seleção. E, por dinheiro, fazem o Brasil atuar pelo mundo, bem longe dos torcedores daqui. Não levam nem em consideração os países que Tite pretende enfrentar.

Isso distancia a imagem do time formado por jogadores que atuam no Exterior e os projetos para repopularizar a seleção fica cada vez mais distante. 

Com tantos desafios e sob os olhares desconfiados de uma nação que se acostumou ao longo das décadas a ganhar títulos e ser protagonista, o time de Tite terá desafios duros pela frente. Nem tanto na primeira fase da competição, cujos adversários, Bolívia, Venezuela e Equador, beiram, em alguns momentos, ao futebol semiprofissional. Mas, certamente, numa sequência, o grau de dificuldades será muito maior. 

Todos esperam, até mesmo os adversários, que a final da Copa América, marcada para o Rio de Janeiro, seja um reencontro do Brasil com o Maracanã.

A última partida que a Seleção fez no principal estádio de futebol do país, foi no dia 30 de junho de 2013, num jogo dos mais ilusórios! A vitória por 3 a 0 contra a Espanha, na Copa das Confederações, talvez tenha sido o nosso maior pecado e um prenúncio para a tragédia do ano seguinte, na Copa do Mundo. Se o Brasil chegar à decisão da Copa América, terminará com seis anos de jejum, sem pisar no Maracanã.

Se podemos ser campeões? Sim, apesar de tanto desalento, dos escândalos extracampo que atormentam nosso principal jogador, da falta de popularidade do time e do pouco envolvimento dos torcedores. Apesar de tudo isso, ainda estamos falando de Seleção Brasileira e a nossa essência segue intacta, embora tanto têm trabalhado para que ela deixe de existir!

Sete Lagoas conquista o título da Copa de Futebol Feminino  

No último sábado dia 1º de junho, foi realizada a final da primeira Copa Sete Lagoas de Futebol Feminino, uma iniciativa da Liga Eclética Desportiva Sete-lagoana. Tanto a decisão do título quanto do terceiro lugar foram disputadas no Estádio Joaquim Henrique Nogueira (Arena do Jacaré). A competição contou com 6 equipes de Sete Lagoas e de diversas cidades vizinhas.

A disputa do terceiro lugar foi marcada pelo confronto entre o Botafogo Prudentino e o Canários de Fortuna de Minas. O Botafogo Prudentino levou a melhor e venceu por 2 a 0, com dois gol da atleta Jéssica, sendo um deles de pênalti.

A final foi protagonizada por um jogo de grande tensão e emoção entre os times de Sete Lagoas e Soccer Girls de Inhaúma.

O primeiro tempo foi finalizado com vantagem para o time de Sete Lagoas por 2 a 0, com gols de Isabela Fernandes, aos 20 minutos e Larissa Rodrigues aos 29 minutos.

Na Segunda etapa o time de inhaúma voltou decidido a mudar a história do jogo e buscou o empate com gols de pênalti de Poliana, aos 18 minutos e Letícia Pacheco no último minuto da partida.

A decisão foi para os pênaltis e a equipe de Sete Lagoas sagrou-se campeã vencendo por 6 x 5.

A final contou com a presença de mais de 500 torcedores que contribuíram com 1 kg de alimento não perecível. Foram arrecadados 301 kg de alimentos que serão destinados a famílias, igreja e entidades vinculadas a projetos sociais.

Além disso, a final contou com presença de autoridades de várias cidades, dentre elas, Fortuna de Minas, Inhaúma e Prudente de Moraes.

Na semana de estreia da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de Futebol Feminino, a competição em Sete Lagoas serviu para mostrar que futebol é um esporte popular tanto para homens quanto para mulheres. Sendo assim, torna-se necessário rever conceitos e ter mais apoio para a prática feminina desta modalidade.

Com relação à Seleção Brasileira, a estreia no Mundial da França será no próximo domingo, às 10:30 horas (horário de Brasília) contra a Jamaica. No grupo do Brasil também estão as seleções da Itália e Austrália. 

Em busca de conquista inédita, Brasil estreia diante da Jamaica no próximo domingo

A Copa do Mundo de Futebol Feminino terá início nesta sexta-feira, 7 de junho, e será realizada na França. O técnico da seleção brasileira, Vadão, conta com 23 jogadoras para a disputa do Mundial e a esperança é que o time brasileiro, apesar da crise vivida, consiga conquistar pela primeira vez o torneio. 

O mundial será disputado entre 24 seleções, divididas em seis grupos com quatro times cada. A decisão, que será realizada em Lyon, acontece no dia 7 de julho, no mesmo dia da decisão da Copa América de futebol masculino no Brasil.

A equipe do Brasil tem apresentado um desempenho abaixo do esperado, com nove derrotas nos últimos dez jogos. A seleção fez a preparação para o mundial em Portugal e seguiu para Genoble, na França, esta semana. A grande aposta de sucesso é, mais uma vez, a jogadora Marta, eleita a melhor do mundo em seis oportunidades. A brasileira é quem mais marcou gols na competição. Foram 15, em quatro edições do torneio. Em seguida, aparecem Birgit Prinz (Alemanha) e Abby Wambach (Estados Unidos), com 14 cada.

No Brasil, quatro canais possuem o direito de transmissão ao vivo da competição. Os jogos serão exibidos na TV aberta pela TV Globo e Bandeirantes. Na TV a cabo, os jogos terão transmissão dos canais SporTV e Band Sports.

Os grupos da Copa da França são os seguintes:

Grupo A: Coreia do Sul, França, Nigéria e Noruega;

Grupo B: África do Sul, Alemanha, China e Espanha;

Grupo C: Austrália, Brasil, Itália e Jamaica;

Grupo D: Argentina, Escócia, Inglaterra e Japão;

Grupo E: Camarões, Canadá, Holanda e Nova Zelândia;

Grupo F: Chile, Estados Unidos, Suécia e Tailândia.

O Brasil estreia neste domingo, 9 de junho, contra a Jamaica, às 10h30 (horário de Brasília). Na segunda rodada, o time brasileiro enfrenta a Austrália na quinta-feira (13/06/2019), às 13h, e na terceira rodada joga contra a Itália, na terça-feira (18/06/2019), às 16h (horários de Brasília).

O máximo que o time brasileiro conseguiu até hoje, na história das copas, foi o vice-campeonato em 2007, quando perdeu a decisão para a Alemanha por 2 a 0. Conseguiu também um terceiro lugar em 1999.

A lista de campeãs das Copas do Mundo é esta:

Estados Unidos: 3

Alemanha: 2

Noruega e Japão: 1

Engenharíadas deve trazer 8 mil universitários para Sete Lagoas

O final de semana prolongado entre os dias 20 e 23 de junho promete ser de intensa movimentação em Sete Lagoas. Em 2019 o Engenharíadas Mineiro, maior competição entre atléticas de engenharia e arquitetura de Minas Gerais, realizará sua 7ª edição! Sete Lagoas sediará o evento universitário e receberá entre 6.000 e 8.000 universitários. Contando com 4 dias de competições esportivas e três festas oficiais com shows de artistas nacionais, o Engenharíadas Mineiro é realizado pela LEEMG (Liga das Engenharias - MG) e pela Euphoria Eventos.

Esse ano serão 32 atléticas participantes, vindas de diversas cidades de Minas Gerais, onde irão disputar 25 modalidades esportivas, como futsal, vôlei e natação em 19 locais de competição pela cidade, incluindo a Arena do Jacaré, campos de futebol amador, quadras, ginásios e espaços para a prática de modalidades aquáticas.

Os jogos universitários se tornaram ótimas fontes de lucratividade e turismo para suas cidades-sede. Além de uma megaestrutura, com investimentos em quadras, escolas e nos mais diversos segmentos do comércio local e rede hoteleira, tradicionalmente são realizadas ações sociais que beneficiam instituições filantrópicas da cidade. A previsão é de que o Engenharíadas Mineiro irá arrecadar aproximadamente 4 toneladas de alimentos não perecíveis para serem doados na edição de Sete Lagoas.

Além das competições, o evento conta também com 3 dias de shows nacionais. Na quinta-feira, dia 20 de junho, sobem ao palco Vintage Culture e Harmonia do Samba. Dia 21, sexta-feira, o palco do Engenharíadas Mineiro será comandado por Thiaguinho. Já o último dia de shows, dia 22 de junho, haverá as apresentações do MC WM e FP do Trem Bala. A expectativa é que cada uma das noites tenha um público de cerca de 8000 pessoas. 

Os ingressos para os shows podem ser adquiridos no Shopping Sete Lagoas!

 

Álvaro Vilaça é formado em Comunicação Social e Marketing, apresentador de TV, ex-narrador e ex-repórter esportivo da Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, Diretor de Programação e Coordenador de Esportes da Rádio Eldorado e do Jornal Hoje Cidade. Também é o responsável pela coluna de Esportes do Jornal Notícia e é professor de Negociação, Compras e Marketing das Faculdades Promove de Sete Lagoas. Pós-Graduado em Administração e Marketing.




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados