Menu

Sete Lagoas > Notícias > Região

Governo de Minas promove Batismo Digital

  • Categoria: Minas
 
O contato do cidadão com o mundo digital tornou-se imprescindível até para as coisas mais simples do dia-a-dia. Contudo, muitas pessoas ainda não tiveram oportunidade de aprender a lidar com o computador, equipamento que para alguns ainda assusta ou desperta a sensação de estar fora do mundo onde a tecnologia é um caminho sem volta. Para mudar a realidade dessa parcela da população, o Governo de Minas investe na inclusão digital e promoveu, neste sábado (7/3), o Batismo Digital 1.0 e 2.0, em Belo Horizonte e outras regiões do Estado, por meio dos Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs), telecentros e lan-houses.

O Batismo Digital, o primeiro em Minas, foi realizado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), em parceria com a iniciativa privada e Ministério Público (MP). Na capital, uma grande tenda com 50 computadores conectados à internet foi montada na Praça da Liberdade. De 9 às 17 horas, 100 agentes treinados (divididos em dois turnos) orientaram os novos internautas. Os visitantes tiveram acesso à web e participaram de oficinas gratuitas sobre empreendedorismo, inclusão digital e acesso seguro à internet.

O “batismo” teve o objetivo de dar oportunidade às pessoas de aprender a ter contato com o mundo da internet para ampliar as oportunidades no mercado de trabalho e fomentar o empreendedorismo. Para aqueles que nunca navegaram na rede, os instrutores fizeram o batismo 1.0 e mostraram as possibilidades de ver o mundo pelo computador e iniciar o contato com o mundo digital. Quem tinha noção de internet, fez o batismo 2.0 para conhecer uma variedade de ferramentas desconhecidas, inclusive as redes sociais, que crescem muito no Brasil.

Atualmente, a Sectes já instalou 84 CVTs e 487 telecentros nas diversas regiões do Estado. De acordo com a Subsecretaria de Inovação e Inclusão Digital da Sectes, até 2010, Minas Gerais terá 1.032 telecentros e 86 CVTs, facilitando ainda mais as condições para o cidadão ser inserido no mundo da informática.

Descoberta

A aposentada Ignez Carolina Ribeiro, 67 anos, umas das primeiras batizadas na manhã deste sábado, ficou surpresa com a facilidade que teve para navegar na internet. “Achei que fosse mais difícil, mas é muito simples e com o tempo a gente pode aprender muita coisa. Como não tenho condições de viajar, quero conhecer o mundo pelo computador”, afirmou.

Ignez pretende conversar com as irmãs que moram fora da cidade pela internet. “Tenho uma irmã que mora no Rio de Janeiro e outra em Carlos Chagas, interior de Minas, e a ligação fica muito cara. Elas já se falavam pela internet. Agora, eu vou entrar na conversa também”, comemorou.

Ronaldo Fernandes da Silva, 46 anos, que é deficiente físico, participou do batismo 2.0. Na Web 2.0, na qual a internet funciona como uma ferramenta de prestação de serviços, comércio e aprendizado, Ronaldo teve a oportunidade de conhecer novas possibilidades de acesso. "O evento foi uma oportunidade de conhecimento. Por meio da rede, é possível resolver vários problemas sem sair de casa”, afirmou.

Economia do conhecimento

Para o secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alberto Portugal, o batismo digital representou um esforço conjunto do Governo de Minas, Associação das Lan Houses de Minas Gerais (Almig) e Ministério Público, por meio da Promotoria de Justiça de Combate aos Crimes Cibernéticos. “Na economia do conhecimento, não há como ficar sem as possibilidades que a internet nos oferece, inclusive nos aspectos social, econômico e político”, afirmou.

A gerente de Desenvolvimento e Ensino da Sectes, Marinella Impelizieri, destacou que o batismo vem demonstrar que a inclusão digital é um agregador de valor não apenas para o cidadão, mas também para os pequenos e médios empreendedores, pois incentiva o negócio e a inovação. “O evento ocorreu também em boa parte do interior do estado com os nossos CVTs e telecentros instalados pelo Projeto Estruturador Rede de Formação Profissional Orientada pelo Mercado. Queremos ainda levar o batismo digital ao maior número possível de comunidades”, afirmou.

TeiaMG

Um dos parceiros do evento, o projeto TeiaMG (www.teia.mg.gov.br) é uma iniciativa do Governo de Minas, por meio da Sectes, que tem o objetivo de formar agentes treinados para utilizar as ferramentas de Web 2.0 e promover negócios em todo o estado. Durante o “batismo”, o TeiaMG apresentou as potencialidades do uso das ferramentas on-line para o empreendedorismo. “Também realizamos o cadastro de agentes interessados em realizar o treinamento gratuito via internet. É importante frisar que só utilizamos ferramentas que têm custo zero”, informou a coordenadora do projeto, Paula Cardoso.

De acordo com o presidente da Almig, André Rubens Simões, entidade parceira do Batismo Digital, 50% dos acessos à internet no Brasil são realizados nas lan houses e Minas Gerais tem cerca de 10 mil lojas do gênero.

Segurança

Segundo a promotora de Justiça, Vanessa Fusco, é importante que as pessoas não apenas aprendam a navegar na internet, mas que a utilizem com segurança, sabendo que existem perigos. Para esse alerta, o MP lançou a cartilha Navegar com Segurança. Destinada a pais e educadores, a cartilha está sendo distribuída em todo o Estado e foi produzida a partir dos crimes denunciados.

Vanessa Fusco ressaltou que a promotoria especializada em crimes cibernéticos tem atuação em todo o Estado. De acordo com ela, os principais crimes praticados são estelionatos a partir de sítios criados para vender produtos que não são entregues ao cidadão; distribuição de pornografia infantil e crimes contra a honra, como injúria, calúnia e difamação.

Para Haroldo Siqueira Salgado, 44 anos, o evento trouxe informações importantes no que diz respeito à segurança na internet. Ele acompanhou os dois filhos, de 9 e 12 anos, para serem batizados. “Converso muito com eles sobre os cuidados na hora de acessar. Acho que iniciativas como o Batismo Digital precisam ser ampliadas, para que cada vez mais pessoas tenham contato com essas informações", afirmou. Quem ficou feliz com a atitude do pai foi Alysson Costa Salgado, o filho mais velho. “Gosto da internet para jogar e para fazer contato com os amigos. Sou escoteiro e converso com os outros membros do grupo pela nossa comunidade no Orkut”, disse.

Agência Minas