Menu

Cruzeiro empata com Operário na Arena do Jacaré; time teve gol anulado no final e reclama da arbitragem

O Cruzeiro até saiu na frente, mas sofreu o empate e não conseguiu vencer o Operário-PR nesta quinta-feira, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, na Grande BH. Claudinho, aos 16’, e Paulo Sérgio de pênalti, aos 37’, definiram o placar de 1 a 1 ainda na primeira etapa do jogo válido pela 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Foto: Ramon Lisboa/EM/D.A. PressFoto: Ramon Lisboa/EM/D.A. Press

No último lance da partida, Marcelo Moreno marcou um gol, que acabou anulado pelo árbitro Rodrigo Dalonso Ferreira. Ele viu toque de mão do meia Marco Antônio na construção do lance. A decisão polêmica do juiz causou uma enorme confusão, que acabou com a expulsão do técnico Vanderlei Luxemburgo.

Com o resultado, o Cruzeiro mantém a invencibilidade, que já dura 11 jogos, mas não consegue emplacar uma sequência de vitórias. O time celeste chega aos 30 pontos e ganha uma posição na tabela - é o novo 12° colocado. Já nesta sexta-feira, porém, os mineiros poderão ser ultrapassados pelo Brusque, que enfrenta o Vitória às 16h.

Na próxima rodada, o Cruzeiro deixa seus domínios para visitar o Vasco, no Rio de Janeiro. A partida entre campeões brasileiros está marcada para as 16h de domingo, em São Januário. O Operário, por sua vez, tem compromisso diante da Ponte Preta, às 21h30 de quarta-feira (dia 22) no Germano Kruger, em Ponta Grossa, no Paraná.

O jogo

Com estratégia reativa e conseguindo jogar no erro do Cruzeiro, o Operário era melhor no jogo até o gol dos donos da casa. Aos 16’, Claudinho aproveitou falha do zagueiro Fabiano, recuperou a bola na área dos paranaenses e encobriu o goleiro Simão. 1 a 0. Foi o primeiro gol do meio-campista com a camisa celeste.

À frente do placar, o time de Vanderlei Luxemburgo recuou a linha de marcação e passou a esperar o adversário no campo de defesa. O Operário aumentou o volume de jogo e, aos 37’, conseguiu um pênalti na Arena do Jacaré. O zagueiro Eduardo Brock fez falta displicente em Djalma Silva, e Paulo Sérgio converteu a cobrança. 1 a 1.

A segunda etapa reservou mais emoção em Sete Lagoas. Logo aos 4’, Wellington Nem recebeu na entrada da área, girou e bateu para o gol. A bola foi no canto de Simão, que fez boa defesa. Buscando novas opções ofensivas, Luxemburgo colocou Felipe Augusto, Giovanni e Marco Antônio no jogo. Aos 28’, Thiago também foi acionado no banco.

Aos 36’, quando tinha três centroavantes em campo (Marcelo Moreno, Thiago e Rafael Sobis), o Cruzeiro desperdiçou a chance mais clara da segunda etapa. Felipe Augusto cruzou do lado esquerdo, Marcelo Moreno cabeceou, e Simão fez grande defesa. No rebote, Wellington Nem serviu novamente Moreno, que também não aproveitou a chance pelo chão. Quatro minutos depois, o boliviano foi parado mais uma vez pelo goleiro do Operário.

Com volume de jogo muito maior e finalizando com mais frequência ao gol de Simão - que teve grande atuação na Arena do Jacaré -, o Cruzeiro até conseguiu balançar a rede no lance final, mas viu o árbitro Rodrigo Dalonso Ferreira anular o tento. A decisão, que demorou cerca de 10 minutos para ser tomada, causou grande confusão. O técnico Vanderlei Luxemburgo acabou expulso de campo, enquanto Dalonso deixou o gramado sob escolta da Polícia Militar.

CRUZEIRO 1X1 OPERÁRIO-PR

Cruzeiro
Fábio; Cáceres (Marco Antônio), Ramon, Eduardo Brock e Matheus Pereira (Thiago); Adriano (Rafael Sobis), Rômulo e Claudinho (Giovanni); Wellington Nem, Dudu (Felipe Augusto) e Marcelo Moreno. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Operário-PR
Simão; Fábio Alemão, Reniê, Rodolfo Filemon e Fabiano; Leandro Vilela (Alex Silva), Marcelo Santos (Rafael Longuine) e Thomaz (Felipe Garcia); Marcelo (Pedro Ken), Paulo Sérgio e Djalma Silva (Gustavo Coutinho). Técnico: Matheus Costa

Gols: Claudinho (aos 16'1°T) e Paulo Sérgio (aos 37'1°T)
Cartões amarelos: Thomáz, Djalma Silva e Simão (Operário); Marcelo Moreno, Eduardo Brock e Vanderlei Luxemburgo (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Vanderlei Luxemburgo (Cruzeiro)

Motivo: 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Estádio: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas
Data e horário: 16 de setembro de 2021 (quinta-feira), às 19h
Árbitro: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Assistentes: Alex dos Santos e Helton Nunes (SC)
VAR: Pablo Ramon Goncalves Pinheiro (RN)

Da Redação com Superesportes





Publicidade

Links patrocinados