Menu

Sada Cruzeiro luta muito, mas é superado pelo Civitanova e é prata no Mundial de Clubes

Na grande decisão do Campeonato Mundial de Clubes da FIVB, o Sada Cruzeiro encarou o Lube Civitanova na tarde deste domingo, 08/12, em Betim, e com um placar de 3 sets a 1 o time celeste foi superado em um jogo eletrizante pelo campeão europeu no Ginásio Divino Braga, com 25/23, 19/25, 31/29 e 25/21. Apesar da derrota, a equipe estrelada sai de cabeça erguida e muito fortalecida para o restante da temporada. Com um elenco muito reformulado e vivendo uma fase de reconstrução, o esquadrão azul brigou de igual pra igual com grandes adversários e fica agora com a prata de melhor do mundo.

Foto: Reprodução/InternetFoto: Reprodução/Internet

Com a defesa atuando o tempo inteiro, o time azul fez um jogo muito brigado no primeiro set, porém os italianos desequilibraram no saque. Na segunda parcial a reação veio após uma ótima passagem no serviço de Filipe, que havia entrado para ajudar no passe. Em seguida Isac comandou o time no bloqueio, para abrir uma boa vantagem e empatar a partida. O terceiro set foi equilibrado do início ao fim, com vários ralis. O Sada Cruzeiro ainda teve três set points, mas na reta final Leal conseguiu um ace e em seguida o time adversário virou no contra-ataque. No último set o Sada Cruzeiro ainda equilibrou até o meio da parcial, mas os italianos cresceram e fecharam.

Facundo Conte, um dos ponteiros na seleção do torneio, foi o maior pontuador da final, com 21 acertos. No lado do Civitanova, Leal e Juantorena marcaram 20 cada. E Evandro, eleito o melhor oposto, marcou 12 vezes.

“Fizemos um bom jogo, conseguimos fazer frente a eles no primeiro set, no segundo nós jogamos muito bem, no terceiro nós tínhamos tudo pra fechar, acabamos perdendo em detalhe, e no quarto set eles jogaram soltos. O nosso time foi até o limite, cansou um pouco no final, mas foi bonito jogar hoje, foi gostoso. Eu estou triste sim, mas eu não saio daqui de cabeça baixa. Estou triste porque eu sei que dava pra gente ter ganhado. Não foi nada impossível. E estou feliz pela doação de todo mundo, pelo campeonato que a gente fez e pelo que a gente apresentou”, afirmou Evandro.

Brilhante na linha de defesa do time azul, o líbero Lukinha, que liderou o fundamento em toda a competição, falou do saldo positivo. "Saio um pouco triste pela derrota, claro, porque todo jogador quer sempre vencer. Mas vendo todo o contexto, não há como negar que este Mundial foi grandioso para nós. A gente ainda não sabia onde poderíamos chegar. Conseguimos o entrosamento ideal para crescer cada vez mais e saímos do Mundial em um nível muito alto para conquistar muito mais. No todo, foi muito bom, valeu muito a pena. E quero também agradecer a torcida, que foi fantástica. A energia que vem da arquibancada é muito forte. Foi a primeira vez que passei por isso e foi fantástico. Está todo mundo de parabéns", disse Lukinha.

Outro jogador de destaque na competição foi o levantador Fernando Cachopa, que terminou nas estatísticas como o melhor da posição. “A gente não vinha fazendo uma Superliga tão boa, e nesse Mundial nós fomos obrigados a jogar em um nível muito alto, e acho que isso demonstrou que temos capacidade de jogar neste nível. E com isso a gente conseguiu dar um passo à frente para o decorrer da temporada. Nesta semana nós crescemos muito como equipe, evoluímos muito no coletivo e acho que estamos no caminho certo, formando um bom grupo e todos mirando o mesmo objetivo. Se continuarmos com essa mentalidade e com muito trabalho, tenho certeza que podemos conquistar várias coisas nesta temporada”, analisou o levantador Fernando Cachopa.

Sada Cruzeiro – Fernando Cachopa, Evandro, Perrin, Facundo Conte, Isac, Otávio e o líbero Lukinha. Entraram Luan, Rodriguinho Leme, Filipe e Cledenilson. Técnico – Marcelo Mendez

Lube Civitanova - Bruninho, Rychlicki, Leal, Juantorena, Simon, Bieniek e o líbero Balaso. Entraram Kovar, D’Hulst, Anzani e Ghafour. Técnico – Ferdinando De Giorgi

Campeonato Mundial de Clubes - 2019

Campeão – Lube Civitanova
Vice-Campeão – Sada Cruzeiro
Terceiro lugar – Zenit Kazan
Quarto lugar – Al-Rayyan

Facundo e Evandro, eleitos para a seleção do campeonato, destacam crescimento do time

A cerimônia de premiação do Campeonato Mundial de Clubes, além do troféu de prata para o Sada Cruzeiro, que fez uma grande competição, também contou com dois cruzeirenses na seleção do torneio. O argentino Facundo Conte esteve entre os melhores ponteiros e o Evandro foi eleito o melhor oposto, na tarde deste domingo, 08/12.

“Quanto ao título individual eu vou ser bem clichê, mas eu trocaria ele pela medalha de ouro da nossa equipe. Mesmo assim eu estou muito feliz por ter recebido, feliz pelo campeonato que eu fiz, e tenho certeza de que isso me dará muita motivação, para mim e para o grupo no restante da temporada”, disse o oposto Evandro.

Facundo Conte também acredita que a disputa do Mundial acelerou o entrosamento da equipe, que sai fortalecida da competição.

“O que aconteceu aqui tem que ser uma força para o time na temporada. Jogamos um torneio incrível, todo mundo esperava e acreditava que esse momento do nosso voleibol ia chegar, mas não tão rápido. Nós jogamos muito bem e nos momentos difíceis permanecemos juntos, criando um time. É a reconstrução para o Sada, mas uma construção para nós. Porque chegamos aqui em um novo time, que tem a história que o Sada Cruzeiro tem, e a pressão subliminar que tem por jogarmos aqui é imensa. Mas conseguimos tirar tudo isso e pensar apenas em jogar vôlei. E acho que isso foi o melhor que nós fizemos: além do placar, conseguimos jogar muito bem. Tivemos um salto muito grande nessa semana, estamos muito cansados, mas todos com a cabeça para o alto, porque fizemos um torneio incrível. Eu estou muito feliz”, enfatizou Facundo Conte.

Com Sada Cruzeiro




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados