Menu

Coluna / Recursos Humanos / As mudanças de competências na Crise

Entre os dias 24 a 28 de abril de 2017 aconteceu a “Semana de Desenvolvimento Profissional”, no Campus II das Faculdades Promove em Sete Lagoas. Os alunos dos cursos de Logística, Gestão da Produção Industrial, Engenharia Civil e Engenharia da Produção, participaram do encontro, com diversos profissionais relacionados à área de sua formação.

Como profissional gestor de RH, fui convidado do curso de Gestão da Produção Industrial. Meu desafio era apresentar aos alunos as principais competências exigidas pelas empresas no momento de crise do mercado atual. São diversas as competências, mas destaquei três das unanimes entre as principais exigidas pelo mercado de emprego em crise.

Lembrem-se, estas são competências pessoais, as competências técnicas permanecerão sempre as mais alinhadas conforme cada perfil técnico do cargo e vaga.

Melhor capacidade em trabalhar em equipe 

Esta competência é inserida no currículo de forma quase automática e às vezes falada pelo candidato nas entrevistas, como algo muito simples. Muitos confundem trabalhar em grupo e em equipe. Trabalhar em grupo é você pertencer um grupo de trabalho, ou seja, você não trabalha só. No trabalho em equipe os membros estão voltados para o mesmo objetivo, as informações são coesas e sincronizadas para o resultado final. 

Trabalho em equipe / Foto Ilustrativa: tecnicaconsultores.com.brTrabalho em equipe / Foto Ilustrativa: tecnicaconsultores.com.br

Melhor capacidade de soluções de problemas

Quanto melhor a sua capacidade de resolução de problema, melhor será seu destaque no mercado em crise. Os ajustes necessários realizados nas empresas para superar o momento de crise requerem este profissional independente do seu setor profissional e cargo. Neste momento é a vez do profissional dinâmico e com iniciativa suficiente para soluções de problemas.

A capacidade em se atualizar para novas tarefas 

Para o mercado em crise é indispensável os profissionais com melhor capacidade em se atualizar para novas tarefas e ser um profissional que executa diversas atividades ao mesmo tempo. Esta competência pessoal envolve riscos quando é generalizada como apenas um profissional multitarefas, que comprometerá seu rendimento por excesso de tarefas, mas quando se trata do equilíbrio desta capacidade, realiza-se o profissional multifuncional aquele que está além do seu cargo e tem uma percepção da sua função e atuação em relação ao todo da empresa, principalmente tempos de crise. 

Comprometi-me, responder aqui nesta coluna três perguntas, dos alunos que após nosso debate foi enviado para compor este texto. Realizei uma compilação de diversas perguntas e concluir que a indagação da maioria dos alunos em formação em Gestão da Produção Industrial é: Como se preparar além da boa formação acadêmica para adentrar nas melhores oportunidades nas indústrias?

Além da boa formação acadêmica, que incluem todos os complementos de treinamentos, cursos e dinâmicas profissionais, está a preparação pessoal que pode ser analisada no dia-a-dia, ou seja, você será na indústria o que você está sendo agora no emprego atual. Já conversei com vários candidatos, que diz “quando formar e consegui a vaga do meu sonho, dedicarei todo meu esforço para garantir e seguir carreira” Não existe esta transformação pessoal imediata, você constrói para ser o melhor, sendo o melhor independente onde esteja. Reflita! Como foi você profissional em seu(s) ultimo(s) emprego(s)? 

Para os jovens em busca do primeiro emprego, vale à pena conferir com a família, com o professor: Como anda sua cooperação, organização, disciplina, comprometimento e dedicação? 

O mercado de trabalho está sempre em busca dos melhores e a construção destes melhores, inicia-se com a conscientização do que é necessário para cada um construir-se de se mesmo!



Bacharel em Administração pela UNIFEMM – Pós-Graduado em Gestão Estratégica de Pessoas pela faculdade SENAC – BH – Obtenção de novo título em Psicologia - Consultor RH – Especialista em Gestão estrategica de Pessoas Analista Profiler - Consultor em Sete Lagoas e região da Rede de Recrutadores do Brasil. 
Adminitrador da agência APOLO – www.apolo.srv.br 
Diretor de Com. e Eventos CDL- Sete Lagoas.




Publicidade
Publicidade

Comentários   

Fabrício
0 #1 Fabrício 20-07-2017 19:13
Faltou a 4° competência: ter mais de 6 meses de experiência ou em alguns casos mais de 1 ano. :/
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar