Menu

Coluna / Álvaro Vilaça / Tempo Esportivo / Brasil x França: eliminações traumáticas

Já são cinco eliminações traumáticas em competições internacionais diante da França! O time masculino do Brasil foi eliminado em três edições de Copas do Mundo pelos franceses (1986, 1998 e 2006). A perda da medalha de ouro nas Olimpíadas de Los Angeles (1984) também ocorreu diante dos blues. Agora, a França também eliminou o Brasil da Copa do Mundo de futebol feminino. A derrota na prorrogação, após empate em 1 x 1 no tempo normal expôs algumas fragilidades do time comandado por Vadão.

Marta Vieira Da Silva, do Brasil, e Amel Majri of France, da França, durante partida da Copa do Mundo Feminina de Futebol da Fifa, na França, 23 de junho - Foto: Jean Catuffe/Getty ImagesMarta Vieira Da Silva, do Brasil, e Amel Majri of France, da França, durante partida da Copa do Mundo Feminina de Futebol da Fifa, na França, 23 de junho - Foto: Jean Catuffe/Getty Images

Na ótica das jogadoras, a Seleção levou ao campo 'garra, vontade e coragem. Mas acabou perdendo por 2 a 1, no segundo tempo da prorrogação. Ficou evidente que, no futebol atual, a vontade em campo ajuda e muito. Porém, para se obter o resultado efetivo e de longo prazo precisa mais do que isso.

Há 12 anos, a Seleção era vice-campeã no Mundial de 2007. Marta e a geração mais vitoriosa do futebol feminino do país subiam ao pódio com uma faixa pedindo apoio. A sensação que fica nesta Copa do Mundo é que, apesar de tudo que a geração delas fez, o Brasil demorou para se mexer e desperdiçou a oportunidade de fazer bem mais. Sobretudo no desenvolvimento dos talentos que tem espalhados e talvez perdidos pelo país.

Após a eliminação, o Brasil ouviu um apelo de Marta para a nova geração, pedindo mais profissionalismo das jogadoras mais novas. Houve também clamor de outras atletas por um olhar mais atento com a base e o desenvolvimento dos clubes no Brasil. É um momento-chave na continuidade da modalidade.

No discurso das atletas pós-jogo, a CBF foi poupada de críticas. Por mais que atualmente se tenha uma estrutura profissional e um tratamento correto às atletas, esse processo foi, de fato, considerado tardio, com percalços e decisões equivocadas pelo caminho.

Alguns aspectos chamaram a atenção, negativamente, durante o confronto diante das francesas: O péssimo condicionamento físico das atletas brasileiras, aliado ao completo desequilíbrio emocional e a dificuldade em marcar as jogadas aéreas da equipe rival. Fatores que demonstraram, claramente, que o período de preparação para o Mundial teve erros grosseiros, análises equivocadas e escolhas malfeitas, que custaram muito caro ao time brasileiro, eliminado precocemente, nas oitavas de final da Copa do Mundo. 

Jogos decisivos de várias competições movimentam Sete Lagoas no final de semana

O calendário esportivo de Sete Lagoas segue movimentado, com previsão de várias partidas decisivas no próximo final de semana. Alguns torneios tradicionais de Sete Lagoas estão chegando à reta final e os primeiros campeões serão conhecidos nesta semana. No próximo domingo serão realizadas as finais da Copa 2001 Jeans. Pela decisão da Taça de Ouro, vão se enfrentar Reitran x Point Car / Cargel. A final da Prata será entre Sidemart x LM Veículos / Jajá Auto Pinturas. Na categoria bronze a decisão será entre Laboratório Monsenhor Messias x Ig / Gavi.

Foto: Reprodução/InternetFoto: Reprodução/Internet

No Clube Náutico de Sete Lagoas a Copa da Amizade também ganha contornos de decisão. Na categoria de Jovens ainda serão realizadas mais três rodadas da fase classificatória. Para esta semana estão previstos os jogos da última rodada da primeira fase da categoria Senior. Os Veteranos já entraram na fase semifinal. Os Másters terão rodada decisiva, na qual serão conhecidos os classificados para a etapa eliminatória.

Em agosto, depois da Copa da Amizade, terá início o Campeonato Oficial do Clube Náutico, também em 04 categorias e com mais de 60 equipes envolvidas. 

No que se refere à Liga Eclética Desportiva Sete-lagoana, a primeira competição do ano foi a tradicional Copa Embrapa, iniciada em fevereiro. No mês de março aconteceu a Copa João da Cunha, em sua 20ª edição. A Primeira Copa Sete Lagoas Futebol Feminino teve início em abril e foi encerrada no último final de semana de maio.Também em maio começaram as disputas dosCampeonatosRegionais das categorias Juvenil e Junior.

Demais competições programadas para 2019: 

Julho: Copa Regional de escolinhas

Agosto: Campeonato Amador

Setembro: Copa Curitiba

Algumas competições que dependem de parcerias com a Prefeitura ainda não estão confirmadas, porque carecem de recursos financeiros e ajustes burocráticos para serem realizadas

Também é intenção da Liga Eclética Desportiva Sete-lagoana de promover o Campeonato Regional de futebol amador, com a participação de equipes de Sete Lagoas e de várias cidades adjacentes, mas isso só será possível se o calendário permitir. É bom lembrar que, os meses de dezembro e janeiro ficam reservados para a tradicional Copa Eldorado, competição promovida pela Rádio Eldorado de Sete Lagoas e que possui extraordinário apelo popular, razão pela qual, não se pretende realizar outros torneios paralelos a este. 

Mano Menezes segue à frente do Cruzeiro 

Pelo menos por hora a situação do técnico Mano Menezes está contornada no Cruzeiro.

De acordo com o diretor de futebol do clube, Marcelo Djian, o treinador seguirá normalmente à frente da comissão técnica e deverá cumprir o seu contrato até o fim do ano. 

Num bate papo com jornalistas o dirigente falou das denúncias que assolam o clube, deixando o ambiente dentro e fora de campo instáveis, se mostrando otimista com a apuração dos fatos pelas supostas irregularidades apontadas na gestão do Cruzeiro. 

“A gente fica chateado. Apesar de nós estarmos no clube, tem que se apurar as denúncias que foram feitas. Algumas denúncias, alguns erros que aconteceram por parte do Cruzeiro foram por falta de conhecimento, principalmente no caso do garoto de 11 anos, que foi colocado como garantia, não sabia que tinha todo aquele problema. Isso foi a coisa que marcou mais na denúncia, mas eu estou tranquilo com relação a isso”, disse.

Com uma crise “extra campo”, a quem diga que a direção parece não ter paciência mais para lidar com seu atual comandante técnico e muito graças às denúncias feitas pela Rede Globo. Mano Menezes poderá aproveitar o momento e chegar a um acordo para a sua saída. Tudo, entretanto, dependerá dos resultados que o Cruzeiro conseguir após o encerramento da Copa América.

Mas o catalisador para essa “eminente” saída não foi a crise vivida pelo clube fora dos gramados e sim dentro dele, uma vez que o Cruzeiro não sabe o que é vencer a mais de nove jogos e atualmente vive o seu pior momento no Campeonato Brasileiro, onde ocupa apenas a 18ª colocação na tabela de classificação, com 8 pontos – mesma pontuação que o Fluminense – primeiro time fora do “Z-4”.

Com o baixo rendimento dentro de campo, a situação entre as partes parece a cada dia mais insustentável, visto que o time não vem conseguindo os resultados dentro das quatro linhas, apesar de seguir vivo em todas as competições que disputa na temporada.

Em sua segunda passagem pelo Cruzeiro, Mano Menezes está no clube mineiro desde 2016, quando assumiu o lugar do português Paulo Bento – na época ele pegou o time justamente nesta mesma situação e conseguiu livrar o Cruzeiro do rebaixamento no Brasileirão daquele ano.

Nesta sua passagem pelo Cruzeiro, Mano comandou a “Raposa” até aqui em 226 partidas, sendo 111 vitórias, 65 empates e 50 derrotas, com um aproveitamento de 58,70%, com dois títulos da Copa do Brasil (2017 e 2018) e dois Campeonatos Mineiros (2018 e 2019).

Segundo semestre começa em 11 de julho para Atlético e Cruzeiro 

Tão logo for encerrada a Copa América aqui no Brasil, cuja final está prevista para o dia 07 de julho, as competições de clubes serão retomadas no continente, incluindo o Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Copa Sul-Americana e Copa Libertadores da América. 

Após alguns dias de folga, os elencos dos clubes profissionais retornaram aos treinamentosvisando acertem o que não funcionou ao longo do primeiro semestre. Também existe a possibilidade da saída e chegada de jogadores nesta época do ano. Julho é o mês da abertura da janela internacional de transferências. É um momento muito aguardado pelos dirigentes esportivos, já que possíveis vendas de atletas podem significar um alívio financeiro para os caixas das agremiações.

O torcedor, entretanto, pensa de forma diferente e vê a janela de transferências como uma ótima oportunidade para que o time do seu coração consiga contratar jogadores e reforçar a qualidade técnica do elenco.

Nos casos de Cruzeiro e principalmente Atlético, esta é uma necessidade notória e que precisa ser saciada com responsabilidade financeira e muita criatividade da diretoria, para não comprometer ainda mais o caótico fluxo de caixa do clube. O Galo trouxe poucos nomes até o momento: Martinez, volante que veio do Guarani do Paraguai e Lucas Hernandes, do Peñarol, além do retorno de Otero, que estava no futebol do mundo árabe. A diretoria ainda busca um meia atacante, mas esbarra nas limitações financeiras do clube. 

No caso do Cruzeiro, n]ao há necessidade de chegada de reforços. O elenco segue cotado como um dos melhores do país. Na verdade, os problemas da Raposa são extracampo, com sucessivas denúncias contra a atual diretoria executiva. Se Mano Menezes conseguir blindar o grupo destas questões externas, poderá recolocar o time no caminho das vitórias. 

O calendário dos times mineiros após o encerramento da Copa América será muito desafiador, sobretudo o mês de julho, que será uma espécie de termômetro para definir o futuro dos clubes na temporada. Sem um elenco qualificado, com salários em dia e ótima estrutura dentro e fora de campo, as chances de conquistas serão muito reduzidas. Veja a programação de jogos das duas equipes, considerando apenas o mês de julho:

Atlético:

Campeonato Brasileiro: 14/07: Chapecoense (fora de casa); 21/07: Fortaleza (em casa); 28/07: Goiás (fora de casa).

Copa Sul-Americana: 24/07: Botafogo (fora de casa); 31/07: Botafogo (em casa).

Copa do Brasil: 11/07: Cruzeiro (fora de casa); 17/07: Cruzeiro (em casa).

Cruzeiro:

Campeonato Brasileiro: 14/07: Botafogo (em casa); 20/07: Bahia (fora de casa); 27/07: Athletico-PR (em casa).

Copa Libertadores da América: 23/07: River Plate (fora de casa); 30/07: River Plate (em casa). 

Copa do Brasil:11/07: Atlético (em casa); 17/07: Atlético (fora de casa).

Por fim, já no mês de agosto, no dia 04, eles irão se enfrentar pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. O mando no clássico do primeiro turno será do Atlético. 

Também em agosto, quem passar na Copa do Brasil, já terá os confrontos da fase de quartas-de-final. Por fim, se o Atlético eliminar o Botafogo, terá compromissos na sequência da Copa Sul-Americana e se o Cruzeiro passar pelo River Plate terá mais dois jogos pela Copa Libertadores da América!

Álvaro Vilaça é formado em Comunicação Social e Marketing, apresentador de TV, ex-narrador e ex-repórter esportivo da Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, Diretor de Programação e Coordenador de Esportes da Rádio Eldorado e do Jornal Hoje Cidade. Também é o responsável pela coluna de Esportes do Jornal Notícia e é professor de Negociação, Compras e Marketing das Faculdades Promove de Sete Lagoas. Pós-Graduado em Administração e Marketing.

Tempo Esportivo

Já são cinco eliminações traumáticas em competições internacionais diante da França! O time masculino do Brasil foi eliminado em três edições de Copas do Mundo pelos franceses (1986, 1998 e 2006). A perda da medalha de ouro nas Olimpíadas de Los Angeles (1984) também ocorreu diante dos blues. Agora, a França também eliminou o Brasil da Copa do Mundo de futebol feminino. A derrota na prorrogação, após empate em 1 x 1 no tempo normal expôs algumas fragilidades do time comandado por Vadão.

Na ótica das jogadoras, a Seleção levou ao campo 'garra, vontade e coragem. Mas acabou perdendo por 2 a 1, no segundo tempo da prorrogação. Ficou evidente que, no futebol atual, a vontade em campo ajuda e muito. Porém, para se obter o resultado efetivo e de longo prazo precisa mais do que isso.

Há 12 anos, a Seleção era vice-campeã no Mundial de 2007. Marta e a geração mais vitoriosa do futebol feminino do país subiam ao pódio com uma faixa pedindo apoio. A sensação que fica nesta Copa do Mundo é que, apesar de tudo que a geração delas fez, o Brasil demorou para se mexer e desperdiçou a oportunidade de fazer bem mais. Sobretudo no desenvolvimento dos talentos que tem espalhados e talvez perdidos pelo país.

Após a eliminação, o Brasil ouviu um apelo de Marta para a nova geração, pedindo mais profissionalismo das jogadoras mais novas. Houve também clamor de outras atletas por um olhar mais atento com a base e o desenvolvimento dos clubes no Brasil. É um momento-chave na continuidade da modalidade.

No discurso das atletas pós-jogo, a CBF foi poupada de críticas. Por mais que atualmente se tenha uma estrutura profissional e um tratamento correto às atletas, esse processo foi, de fato, considerado tardio, com percalços e decisões equivocadas pelo caminho.

Alguns aspectos chamaram a atenção, negativamente, durante o confronto diante das francesas: O péssimo condicionamento físico das atletas brasileiras, aliado ao completo desequilíbrio emocional e a dificuldade em marcar as jogadas aéreas da equipe rival. Fatores que demonstraram, claramente, que o período de preparação para o Mundial teve erros grosseiros, análises equivocadas e escolhas malfeitas, que custaram muito caro ao time brasileiro, eliminado precocemente, nas oitavas de final da Copa do Mundo.

 

Jogos decisivos de várias competições movimentam Sete Lagoas no final de semana

 

O calendário esportivo de Sete Lagoas segue movimentado, com previsão de várias partidas decisivas no próximo final de semana. Alguns torneios tradicionais de Sete Lagoas estão chegando à reta final e os primeiros campeões serão conhecidos nesta semana. No próximo domingo serão realizadas as finais da Copa 2001 Jeans. Pela decisão da Taça de Ouro, vão se enfrentar Reitran x Point Car / Cargel. A final da Prata será entre Sidemart x LM Veículos / Jajá Auto Pinturas. Na categoria bronze a decisão será entre Laboratório Monsenhor Messias x Ig / Gavi.

No Clube Náutico de Sete Lagoas a Copa da Amizade também ganha contornos de decisão. Na categoria de Jovens ainda serão realizadas mais três rodadas da fase classificatória. Para esta semana estão previstos os jogos da última rodada da primeira fase da categoria Senior. Os Veteranos já entraram na fase semifinal. Os Másters terão rodada decisiva, na qual serão conhecidos os classificados para a etapa eliminatória.

Em agosto, depois da Copa da Amizade, terá início o Campeonato Oficial do Clube Náutico, também em 04 categorias e com mais de 60 equipes envolvidas.

No que se refere à Liga Eclética Desportiva Sete-lagoana, a primeira competição do ano foi a tradicional Copa Embrapa, iniciada em fevereiro. No mês de março aconteceu a Copa João da Cunha, em sua 20ª edição. A Primeira Copa Sete Lagoas Futebol Feminino teve início em abril e foi encerrada no último final de semana de maio.Também em maio começaram as disputas dosCampeonatosRegionais das categorias Juvenil e Junior.

Demais competições programadas para 2019:

Julho: Copa Regional de escolinhas

Agosto: Campeonato Amador

Setembro: Copa Curitiba

Algumas competições que dependem de parcerias com a Prefeitura ainda não estão confirmadas, porque carecem de recursos financeiros e ajustes burocráticos para serem realizadas

Também é intenção da Liga Eclética Desportiva Sete-lagoana de promover o Campeonato Regional de futebol amador, com a participação de equipes de Sete Lagoas e de várias cidades adjacentes, mas isso só será possível se o calendário permitir. É bom lembrar que, os meses de dezembro e janeiro ficam reservados para a tradicional Copa Eldorado, competição promovida pela Rádio Eldorado de Sete Lagoas e que possui extraordinário apelo popular, razão pela qual, não se pretende realizar outros torneios paralelos a este.

 

Mano Menezes segue à frente do Cruzeiro

 

Pelo menos por hora a situação do técnico Mano Menezes está contornada no Cruzeiro.

De acordo com o diretor de futebol do clube, Marcelo Djian, o treinador seguirá normalmente à frente da comissão técnica e deverá cumprir o seu contrato até o fim do ano.

Num bate papo com jornalistas o dirigente falou das denúncias que assolam o clube, deixando o ambiente dentro e fora de campo instáveis, se mostrando otimista com a apuração dos fatos pelas supostas irregularidades apontadas na gestão do Cruzeiro.

“A gente fica chateado. Apesar de nós estarmos no clube, tem que se apurar as denúncias que foram feitas. Algumas denúncias, alguns erros que aconteceram por parte do Cruzeiro foram por falta de conhecimento, principalmente no caso do garoto de 11 anos, que foi colocado como garantia, não sabia que tinha todo aquele problema. Isso foi a coisa que marcou mais na denúncia, mas eu estou tranquilo com relação a isso”, disse.

Com uma crise “extra campo”, a quem diga que a direção parece não ter paciência mais para lidar com seu atual comandante técnico e muito graças às denúncias feitas pela Rede Globo. Mano Menezes poderá aproveitar o momento e chegar a um acordo para a sua saída. Tudo, entretanto, dependerá dos resultados que o Cruzeiro conseguir após o encerramento da Copa América.

Mas o catalisador para essa “eminente” saída não foi a crise vivida pelo clube fora dos gramados e sim dentro dele, uma vez que o Cruzeiro não sabe o que é vencer a mais de nove jogos e atualmente vive o seu pior momento no Campeonato Brasileiro, onde ocupa apenas a 18ª colocação na tabela de classificação, com 8 pontos – mesma pontuação que o Fluminense – primeiro time fora do “Z-4”.

Com o baixo rendimento dentro de campo, a situação entre as partes parece a cada dia mais insustentável, visto que o time não vem conseguindo os resultados dentro das quatro linhas, apesar de seguir vivo em todas as competições que disputa na temporada.

Em sua segunda passagem pelo Cruzeiro, Mano Menezes está no clube mineiro desde 2016, quando assumiu o lugar do português Paulo Bento – na época ele pegou o time justamente nesta mesma situação e conseguiu livrar o Cruzeiro do rebaixamento no Brasileirão daquele ano.

 

Nesta sua passagem pelo Cruzeiro, Mano comandou a “Raposa” até aqui em 226 partidas, sendo 111 vitórias, 65 empates e 50 derrotas, com um aproveitamento de 58,70%, com dois títulos da Copa do Brasil (2017 e 2018) e dois Campeonatos Mineiros (2018 e 2019).

 

Segundo semestre começa em 11 de julho para Atlético e Cruzeiro

 

Tão logo for encerrada a Copa América aqui no Brasil, cuja final está prevista para o dia 07 de julho, as competições de clubes serão retomadas no continente, incluindo o Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Copa Sul-Americana e Copa Libertadores da América.

Após alguns dias de folga, os elencos dos clubes profissionais retornaram aos treinamentosvisando acertem o que não funcionou ao longo do primeiro semestre. Também existe a possibilidade da saída e chegada de jogadores nesta época do ano. Julho é o mês da abertura da janela internacional de transferências. É um momento muito aguardado pelos dirigentes esportivos, já que possíveis vendas de atletas podem significar um alívio financeiro para os caixas das agremiações.

O torcedor, entretanto, pensa de forma diferente e vê a janela de transferências como uma ótima oportunidade para que o time do seu coração consiga contratar jogadores e reforçar a qualidade técnica do elenco.

Nos casos de Cruzeiro e principalmente Atlético, esta é uma necessidade notória e que precisa ser saciada com responsabilidade financeira e muita criatividade da diretoria, para não comprometer ainda mais o caótico fluxo de caixa do clube. O Galo trouxe poucos nomes até o momento: Martinez, volante que veio do Guarani do Paraguai e Lucas Hernandes, do Peñarol, além do retorno de Otero, que estava no futebol do mundo árabe. A diretoria ainda busca um meia atacante, mas esbarra nas limitações financeiras do clube.

No caso do Cruzeiro, n]ao há necessidade de chegada de reforços. O elenco segue cotado como um dos melhores do país. Na verdade, os problemas da Raposa são extracampo, com sucessivas denúncias contra a atual diretoria executiva. Se Mano Menezes conseguir blindar o grupo destas questões externas, poderá recolocar o time no caminho das vitórias.

O calendário dos times mineiros após o encerramento da Copa América será muito desafiador, sobretudo o mês de julho, que será uma espécie de termômetro para definir o futuro dos clubes na temporada. Sem um elenco qualificado, com salários em dia e ótima estrutura dentro e fora de campo, as chances de conquistas serão muito reduzidas. Veja a programação de jogos das duas equipes, considerando apenas o mês de julho:

 

Atlético:

Campeonato Brasileiro: 14/07: Chapecoense (fora de casa); 21/07: Fortaleza (em casa); 28/07: Goiás (fora de casa).

Copa Sul-Americana: 24/07: Botafogo (fora de casa); 31/07: Botafogo (em casa).

Copa do Brasil: 11/07: Cruzeiro (fora de casa); 17/07: Cruzeiro (em casa).

 

Cruzeiro:

Campeonato Brasileiro: 14/07: Botafogo (em casa); 20/07: Bahia (fora de casa); 27/07: Athletico-PR (em casa).

Copa Libertadores da América: 23/07: River Plate (fora de casa); 30/07: River Plate (em casa).

Copa do Brasil:11/07: Atlético (em casa); 17/07: Atlético (fora de casa).

 

Por fim, já no mês de agosto, no dia 04, eles irão se enfrentar pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. O mando no clássico do primeiro turno será do Atlético.

Também em agosto, quem passar na Copa do Brasil, já terá os confrontos da fase de quartas-de-final. Por fim, se o Atlético eliminar o Botafogo, terá compromissos na sequência da Copa Sul-Americana e se o Cruzeiro passar pelo River Plate terá mais dois jogos pela Copa Libertadores da América!




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados